Gato preto (Reescrita)

Por ALUNO 10

Azar, sorte, bruxas, feitiços…apenas um gato. O que você pensa quando vê um gato preto? Acredita que eles são iguais ou diferentes dos demais tipos de gatos? Eu os considero diferentes, pois quando vejo um gato preto penso logo em duas coisas: no azar e nas bruxas.

Primeiramente o azar. Reza a lenda que esses bichanos são um atrativo para a má sorte. Em séculos passados, os gatos pretos eram considerados culpados pelas mais diversas desgraças que aconteciam nos países europeus, Eu, cada vez que me deparo com um bicho desses, fico a pensar em quantos anos de azar vou ter (no mínimo uns sete!) e, em seguida, como prova de que fui amaldiçoada, ou tropeço e caio igual uma jaca podre no chão, ou sinto um fedor inconfundível de fezes que algum animal fez e que por um motivo tão óbvio grudou em meu calçado.

Contudo há lugares em que os gatos são considerados sagrados, como no Antigo Egito e também um guardião das almas dos mortos e detentor dos mistérios da vida e da morte, como na Antiguidade. Portanto não são tão maus assim, apenas um pouco preguiçosos demais para juntar o jornal da porta, ou um pouco elétricos demais (os filhotes) para ficarem quietos enquanto fazemos carinho.

Em segundo lugar, a relação dos gatos com as bruxas parte do mesmo ponto de vista macabro. Pois existe um mito, quase real, de que as bruxas associavam a imagem do demônio com a do gato preto, usando o segundo como forma de cultuar o primeiro. Neste momento me vem a cabeça vários filmes sobre o assunto, em especial o “Abracadabra”, do ano de 1993 e que cativou muitas crianças e adultos na época.

Ele conta a história de três bruxas, as irmãs Sanderson, que no ano de 1693 na cidade de Salem, preparam em sua casa uma poção mágica que visa sugar a vida de crianças para tornarem-se imortais, para isso elas começam atraindo uma garotinha. Seu irmão até tenta salvá-la, dizendo que não há crianças o suficiente na cidade para deixa-las com vida eterna, porém o trio irrita-se com ele e além de matar a irmã na sua frente, ainda o transformam em um gato preto condenado a viver eternamente. Assim, pode-se dizer que gatos pretos nada mais são que pessoas das quais nem as bruxas gostam, então por que nós, meros e frágeis seres humanos devemos gostar?

Por fim, depois de todos os prós e contras, continuo firme em minha decisão de me manter o mais afastada o possível desses bichos malignos, e ainda deixo uma dica. Gato preto: melhor prevenir (fechar os olhos, virar o rosto) do que remediar (fazer curativo nos joelhos e/ou escovar com força o solado do sapato).

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: